Publicidade
Publicidade

Flu perde mando de campo e a partidas no Joia podem não acontecer em maio

Compartilhe este Post

O Fluminense de Feira sofreu um revés, antes mesmo da bola rolar para a 2ª divisão do Campeonato Baiano: o tricolor feirense perdeu o mando de campo de um jogo em virtude de um jogo ocorrido na Série B do ano passado, diante do Feirense, quando torcedores se envolveram em uma briga generalizada no Estádio Trindade Lobo, em Santo Antônio de Jesus (FOTO).  Desta forma, o time só volta a jogar em casa no próximo mês de junho.

A partida entre Feirense x Fluminense aconteceu no dia 15 de junho do ano passado, no Estádio José Trindade Lobo em Santo Antônio de Jesus, pela sexta rodada da competição e o tricolor feirense na oportunidade perdeu por 2 x 1 de virada. Na oportunidade houve uma confusão protagonizada por torcedores do Fluminense, que foi relatada em súmula pelo árbitro Janielton Andrade de Oliveira. “aos 35 minutos do 1º tempo, torcedores do Fluminense de Feira, adentraram ao estádio, acessando a arquibancada, e provocando uma confusão generalizada, que sofreu intervenção policial de imediato, e conseguiu cessar. no momento a partida foi paralisada, e reiniciada após (06) minutos. policiamento sob o comando do Tenente Renivan, com seu efetivo de 09 policiais inicialmente, e após alguns minutos reforçada, por mais 13 policiais”, descreveu.

Por conta deste incidente, o Fluminense foi julgado pelo Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) da Federação Bahiana de Futebol (FBF) e apenado com a perda de mando de campo. O presidente do Fluminense, José Francisco Pinto, o Zé Chico disse que foi comunicado e o clube preparou a sua defesa, mas não escapou punição. Desta maneira, o Touro só jogará em casa no dia 4 de junho diante do Juazeiro e a partida que faria contra o Jequié terá que ser jogara em um campo distante 100 quilômetros de Feira de Santana.

De acordo com o presidente, a punição seria maior ainda. “A pena previa mais jogos, porém o nosso advogado (Thiago Matos) juntamente conosco, agiu rápido e entramos com um pedido de redução pena e já conseguimos reduzir para um jogo apenas. Porém, a gente ainda está buscando ver se consegue a reversão para o cumprimento de ações sociais, ou mesmo para um jogo com portões fechados”, informou Zé Chico.

Caso o clube não consiga a reversão terá que jogar em um campo distante 100 quilômetros de Feira de Santana. “Neste caso, só teríamos a opção de Salvador para jogar no Barradão ou em Pituaçu. Aí implicaria em outras situações, mas que por hora não vamos priorizar o pensamento já que ainda temos estas outras alternativas”, afirmou o presidente

Zé Chico lembrou que esta punição pode trazer prejuízos ainda maiores para o Fluminense na competição. “O principal é o técnico porque só temos quatro jogos em casa na fase classificatória e com esta pena cai par três. Sempre jogar em casa tem um peso diferenciado e com três jogos apenas a nossa situação complica muito”, afirmou

ALERTA

Zé Chico lamentou a situação e aproveitou para fazer uma alerta aos torcedores. “As coisas estão mudando: as autoridades estão atentas e quem antes achava que não ia dar em nada, aí está a prova e o Fluminense é quem está pagando. Vamos ter calma e buscar outro comportamento porque ações como estas não cabem mais no futebol”, declarou.

Por Cristiano Alves com informações de Miro Nascimento

Foto – Redes sociais

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *