Publicidade
Publicidade

Na “catimba xeneize”, Boca segura Palmeiras, vence nos pênaltis e vai a sua 12° final de Libertadores

Compartilhe este Post

A catimba xeneize, aliada a uma atuação incrível do goleiro Romero, superou a pressão alviverde! Nesta quinta-feira (5) os argentinos do Boca Juniors empataram com o Palmeiras em 1 a 1 no tempo normal no Allianz Parque, e garantiram a classificação para a final da Libertadores nos pênaltis: 4 a 2, para enfrentar o Fluminense. O Boca avança para a final da Libertadores pela 12ª vez na história, tenta a sétima conquista (para se tornar o maior campeão ao lado do compatriota Independiente) e ainda impede a quarta final 100% brasileira consecutiva no torneio.

Curiosidade: Os argentinos construíram toda a campanha no mata-mata com seis empates em seis jogos; nas oitavas com o Nacional (0 a 0 e 2 a 2) e nas quartas contra o Racing (0 a 0 e 0 a 0). Com o Palmeiras, 0 a 0 em Buenos Aires e 1 a 1 no Allianz Parque. Todos os duelos foram vencidos nos pênaltis. O Boca mantém 100% de aproveitamento contra o Palmeiras em mata-matas de Libertadores (2000, 2001, 2018 e 2023). Todos os duelos foram decididos em São Paulo; três desses, vencidos nos pênaltis.

Foto: Marcos Ribolli

No 1° tempo, o Palmeiras tinha a bola mas não pressionava ou levava perigo. O Boca se fechou na defesa e tentou sair em velocidade para surpreender o Verdão, e conseguiu: Merentiel se aproveitou de erro defensivo pela esquerda, ganhou na velocidade de Gómez e cruzou para Cavani completar de carrinho: 1 a 0. Desorganizado, o Palmeiras criou duas chances com Rony, mas ambas passaram longe.

No 2° tempo, Abel Ferreira mudou o sistema ofensivo com a entrada de Endrick e melhorou o desempenho do Palmeiras, que achou espaços e criou mais. A expulsão de Rojo, aos 20, após falta em Endrick, fez o Verdão iniciar um bombardeio ao gol de Romero, que salvou oportunidades de dentro da área de todo jeito. Só Piquerez venceu o goleiro com um chute de fora da área no canto direito. Nos acréscimos, o Palmeiras teve a bola da virada com Rony de bicicleta, mas Romero fez boa defesa que levou a decisão para as penalidades.

Foto: Marcos Ribolli

Nos pênaltis, Cavani iniciou perdendo com defesa de Weverton, mas Raphael Veiga também parou em Romero, assim como Gómez na segunda cobrança do Alviverde. Kevin e Piquerez fizeram, mas o Boca acertou todas as cobranças após o erro de Cavani e fechou em 4 a 2.

A decisão da Libertadores será em jogo único no dia 4 de novembro, um sábado, no Maracanã.

Fonte: GE

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *