Publicidade
Publicidade

Prefeito confirma para abril o lançamento da PPP do Joia

Compartilhe este Post

Considerado como a principal praça esportiva do interior da Bahia, o Estádio Alberto Oliveira, o Joia da Princesa deve passar por uma profunda transformação e se tornar uma arena multiuso. O primeiro passo para este objetivo será dado no próximo mês de abril, quando a Prefeitura estará lançado o projeto da PPP para que empresas interessadas possam se habilitar a concorrer e posteriormente explorar não só o equipamento especificamente, mas o seu entorno. O prefeito Colbert Martins Filho confirmou o início das tratativas para que no próximo mês o projeto seja lançado oficialmente.

Desde 2020, o Joia da Princesa não tem sido utilizado como em anos anteriores pois com a inauguração da Arena Cajueiro, dois anos antes, o Bahia de Feira não mais utilizou para a realização de jogos e o Fluminense, que disputa a Série B estadual tem utilizado a praça no máximo por três meses nos últimos dois anos. No ano passado, o Jacuipense e o Barcelona de Ilhéus chegaram a formalizar junto à Prefeitura Municipal, a intenção de utilização do estádio para os jogos no Baianão, mas em virtude de problemas nos laudos que não puderam ser atualizados, o pleito das agremiações não foi atendido.

Este ano, o Joia permaneceu fechado durante o Campeonato Baiano e mesmo sem ser utilizado, o Município tem custos para manutenção da praça esportiva. Há pouco mais de dois anos foi feito um levantamento de despesas, por parte da Secretaria de Cultura Esporte e Lazer, onde por ano, o Poder Público vinha tendo em média um gasto de aproximadamente R$ 800 mil por ano para manter o estádio, o que daria em média R$ 65 mil por mês, gastos em manutenção, com uma agenda irregular de utilização.

De acordo com o prefeito Colbert Martins, as despesas compreendem na manutenção do gramado, toda a parte elétrica e hidráulica, além dos custos com salários da equipe que cuida de forma exclusiva do equipamento. “São custos que acabam onerando os cofres do Município porque mesmo quando tendo mais jogos oficiais, o que é arrecadado não cobre as despesas. Por isso quando tem algum show ou outro evento, alugamos para tentar reduzir os custos”, explicou.

PPP

A saída encontrada pelo Município para solucionar o problema é a Parceria Público Privada (PPP), prática que tem sido adotada em muitas cidades espalhadas pelo Brasil, onde é feita uma licitação e a empresa vencedora vai gerir o equipamento esportivo, como acontece por exemplo em Salvador com a Arena Fonte Nova, que pertence ao Estado, mas é administrada por um consórcio. “Nossa ideia é justamente começar a pensar em melhores formas de utilização para o Joia da Princesa e por que não, transforma-lo em uma arena multiuso? A sua localização central é muito interessante e pode atrair empresas dispostas a investir e transformá-lo em um grande espaço de eventos de esportes ou qualquer outra natureza”, declarou o prefeito.

Colbert Martins planeja que os benefícios se estendam para além da praça esportiva. “No entorno nós temos um espaço amplo que pode passar por uma profunda revitalização com a construção de praças, a construção de espaços que podem ser explorados comercialmente, uma série de situações que vão beneficiar a população que reside próximo gerando novas oportunidades de empreendimentos, reduzindo os índices de violência dentre outras coisas”, afirmou. “Está na hora de fazermos alguma coisa realmente grande que possa beneficiar a população em todos os sentidos”, complementou.

Por Cristiano Alves com informações de Miro Nascimento

Foto – Secom PMFS

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *