Publicidade
Publicidade

Ídolo do Corinthians, Emerson Sheik deixa diretoria do clube

Compartilhe este Post

Emerson Sheik não faz mais parte da diretoria do Corinthians. Ídolo do clube, ele se reuniu com o presidente Andrés Sanchez e outros membros da cúpula alvinegra nesta segunda-feira, no CT Joaquim Grava, e pediu para deixar o Timão.

Alvo de críticas e muita pressão interna, Emerson Sheik estava na corda bamba na função de coordenador de futebol e decidiu se antecipar a uma possível demissão.

Ele ficou insatisfeito com o vazamento de notícias sobre o assunto e também algumas informações falsas a respeito do trabalho e do comportamento dele. O ex-jogador se sentiu desprotegido pelos seus superiores.

Sheik passou a trabalhar como dirigente no começo deste ano, logo após pendurar as chuteiras.

Em três passagens pelo Timão como jogador, Emerson disputou 196 jogos, marcou 28 gols e conquistou sete títulos: Paulistas (2013 e 2018), Brasileiros (2011 e 2015), Recopa Sul-America (2013), Libertadores (2012) e Mundial (2012).

Ele entrou para o time dos cartolas junto de Vilson Menezes, que assumiu o cargo de gerente de futebol. O ex-zagueiro também é alvo de críticas, sobretudo por parte da torcida, mas ainda tem prestígio com a direção e, por ora, segue no cargo.

O departamento de futebol do Corinthians passa por reformulação nas últimas horas. Além de Sheik e do técnico Fábio Carille, demitido no último domingo, outros quatro profissionais deixaram a comissão técnica alvinegra: os auxiliares Fabinho e Leandro Silva, o preparador físico Walmir Cruz e o analista de desempenho Denis Luup.

Informações Globo Esporte

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *