Publicidade
Publicidade

Justiça acata pedido do Ministério Público e determina jogo com torcida única em duelo Cruzeiro x Palmeiras

Compartilhe este Post

Justiça de Minas de Gerais determinou, na tarde desta sábado, que o jogo entre Cruzeiro e Palmeiras, neste domingo, no Mineirão, pela 38ª rodada do Campeonato Brasileiro, tenha a presença apenas de torcedores cruzeirenses.

O despacho foi assinado pela Juliana Beretta Kirche Ferreira Pinto, em resposta a uma Tutela de Urgência protocolada pelo Ministério Público de Minas Gerais na manhã deste sábado. A liminar concedida pela Justiça visa a manutenção da segurança dos presentes no estádio.

O jogo é decisivo para o Cruzeiro que, pode ter decretado o primeiro rebaixamento em sua história. A importância deste partida e a parceria entre torcidas organizadas do Palmeiras e do Atlético-MG foram levadas em conta para a decisão da Justiça.

“A adoção do critério de torcida única para o jogo que será realizado amanhã, às 16 horas, no Estádio do Mineirão, é medida de cautela e prudência para a garantia da ordem pública e salvaguarda da segurança dos próprios torcedores, sobretudo pelo fato de que a torcida do Palmeiras – além da rivalidade ínsita à partida contra o Cruzeiro neste domingo – é tida como “irmã”da Torcida Organizada “Galoucura”, do Atlético”

Em função do deferimento da tutela de urgência, a Justiça determina que o Cruzeiro não comercialize ingressos destinados à torcida visitante, sob pena de R$10 mil por cada bilhete vendido.

Antes de ajuizar a Ação Civil Pública na Justiça de Minas Gerais, o Ministério Público recomendou à Confederação Brasileira de Futebol, responsável pelo Brasileirão, que o duelo fosse feito com torcida única. Sem retorno por parte da entidade máxima do futebol no país, o MP ajuizou a Ação.

O duelo com torcida única era um desejo do Cruzeiro, que solicitou ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) a liminar para que palmeirenses não entrassem no estádio. O pedido do clube também era visando à segurança dos torcedores, em função da possibilidade de rebaixamento.

A liminar cruzeirense foi rejeitada pelo STJD nessa sexta-feira. Oórgão afirmou, ainda, que se o clube não fosse capaz de fornecer segurança aos torcedores dos dois clubes, seria melhor que fizesse a partida com portões fechados.

Em nota oficial, o Palmeiras se mostra contrário a decisão, afirmando que torcida única é uma “medida paliativa”.

“A Sociedade Esportiva Palmeiras vem, mais uma vez, manifestar sua discordância sobre o tema torcida única.

Toda vez que o poder público lança mão dessa medida está contribuindo para a depreciação do produto futebol.

O Palmeiras entende que torcida única é uma medida paliativa e que não deve jamais ser aplicada de maneira casuística, visando vantagem competitiva.

Nosso entendimento é de que apenas uma ação que englobe todas as entidades que atuam no mercado do futebol poderá trazer mudanças efetivas sobre esse assunto.”

Informações Globo Esporte

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *