Publicidade
Publicidade

Velocidade de luto: Aos 56 anos, morre Gil de Ferran, brasileiro bicampeão da Indy e vencedor das 500 milhas

Compartilhe este Post

O piloto brasileiro Gil de Ferran morreu na tarde desta sexta-feira (29), aos 56 anos, ao sofrer uma parada cardíaca enquanto dirigia na Flórida, nos EUA. Vencedor das 500 Milhas de Indianápolis em 2003, ele também conquistou a Fórmula 3 Inglesa e foi bicampeão da CART (atual IndyCar Series). Ele estava testando um carro no circuito privado The Concours Club, quando se sentiu mal e parou na entrada dos boxes. Foi levado para o hospital, mas não resistiu. Gil deixa a esposa, Angela, e os filhos Anna e Luke.

Como tantos pilotos, Gil iniciou a carreira no kart, onde conquistou títulos, como o Brasileiro de 87. Atuou também na Fórmula 3000 entre 1993 e 1994. Ele fez testes na Fórmula 1 na Arrows, mas, em um intervalo entre as baterias, bateu a cabeça em um caminhão. Os ferimentos fizeram com que Gil perdesse sua chance na F1. Em 1995, foi tentar a vida nos EUA e fez sua estreia na Indy. Em sua primeira temporada, foi eleito novato do ano. O primeiro título na categoria veio em 2000, na Penske, com duas vitórias e 168 pontos. Um ano depois, conquistou o bicampeonato também com duas vitórias e, desta vez, 199 pontos.

Gil de Ferran foi bicampeão da Indy/Champ Car em 2000 e 2001 — Foto: Getty Images
Gil foi bicampeão da Indy/Champ Car em 2000 e 2001. Foto: Getty Images

Em 2002, migrou junto com a Penske para a Indy Racing League (IRL). Seu maior feito na competição veio em 2003, quando venceu as 500 milhas de Indianápolis. Ele terminou a temporada com o vice-campeonato e se despediu das pistas na etapa do Texas. Mas Gil não se afastou das pistas. Em 2005, tornou-se diretor esportivo da equipe British American Racing (BAR) na Fórmula 1. Além disso, o ex-piloto foi chefe da Honda na Fórmula 1 entre 2005 e 2007.

Em 2008, retornou às pistas. Dono e piloto da Ferran Motorsports, ele disputou a American Les Mans Series até 2009, quando se aposentou mais uma vez. No ano seguinte, criou a De Ferran Dragon Racing para competir a IRL. No ano seguinte, porém, a equipe encerrou suas atividades.

Gil de Ferran foi um dos responsáveis pelo renascimento da McLaren — Foto: Getty Images
 Gil vinha atuando como consultor da McLaren na F1.  Foto: Getty Images

Desde 2017 estava na McLaren, onde começou como coach de Fernando Alonso nas 500 Milhas de Indianápolis. Em julho de 2018, Gil de Ferran assumiu o recém-criado cargo de diretor esportivo na McLaren. Em agosto de 2019, passou a cuidar do projeto da McLaren na Fórmula Indy, deixando o cargo no início de 2021.

Atualmente, Gil de Ferran vinha atuando como consultor da McLaren na Fórmula 1 durante o processo de reestruturação da equipe.

Fonte: GE

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *