Publicidade
Publicidade

As eleições e os seus discursos prontos

Compartilhe este Post

AOS POUCOS – O Fluminense vai começando a viver o clima de eleições, com as articulações nos bastidores e já o anúncio do deputado Pastor Tom, que confirmou sua candidatura à presidência do clube. O nome é novo, mas em princípio (se analisarmos o discurso), as ideias e promessas são as mesmas, que outros já fizeram e vêm fazendo ao longo do tempo. É um discurso semelhante a muitos que vêm sendo reproduzidos ao longo do tempo. É só analisar as frases: “vamos fazer um time forte”, “vamos buscar o apoio dos empresários”, “tem um grupo de empresários que vai investir no clube caso seja eleito”… e por aí vai.

NADA CONTRA – A candidatura dele ou de quem quer que seja, mesmo porque vivemos em uma democracia e se o deputado tem vontade, tem “lastro” e principalmente motivação, deve sim concorrer à presidência. Apenas a observação se faz pertinente em virtude da constatação de que o discurso é, no mínimo, parecido com outros tantos que se viram ao longo do tempo e que calejaram o torcedor e este por sinal anda cada vez mais longe do Joia da Princesa.

MUITAS VEZES – É melhor agir do que falar. De nada adianta conversa bonita sem as ações. Entendo que mais do que palavras é necessário se ter um plano formulado: de onde virão os recursos, como armar o time, como administrar as “broncas” trabalhistas e financeiras. Se a pessoa tem alternativas para estas situações, então tem condições fazer uma boa gestão, sem muitos problemas. Já vi muita gente entrar no oba-oba e se estrepar depois e não foi por falta de aviso.

LONGE DE MIM – Espantar quem quer concorre, até porque muita gente tem mania de dizer que quando se faz um comentário destes, espanta o pretenso candidato. Por que não se analisa essa situação como um aviso? Na verdade, a grande intenção em dizer isso é para que as pessoas se atentem para a organização das ideias e a formulação de projetos até porque muita gente ganha primeiro a eleição para depois, bem depois se pensar em alguma coisa. Esses que agem dessa forma não demoram muito no futebol.

INDEPENDENTE – De qualquer coisa, quem assumir o clube em junho já começa com seis meses de paradeira para depois entrar 2021 podendo ter um calendário cheio ou não. Vai depender de como as coisas vão acontecer no Baiano agora. Essa situação por si só requer muito planejamento, muita estratégia para que as coisas possam acontecer de forma mais coerente com menos chance de erros.

INTELIGÊNCIA – Essa é a palavra de ordem, de muitas que formam os discursos, para qualquer candidato. Ela deve ser usada sempre, principalmente na colocação das palavras e elaboração de ideias para que que suas plataformas de governo não se esvaziem com o tempo. Que os eleitos estejam calcados em ações para não ficarem perdidos, mais adiante como “cegos em tiroteio”.

Até a próxima.

Por Cristiano Alves

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *