Publicidade
Publicidade

Após 23 anos, clube baiano busca volta para o cenário do futebol baiano

Compartilhe este Post

Tradicional clube da Bahia, principalmente nas décadas de 70 e 80, o Redenção caminha em direção a sua volta ao cenário do futebol baiano. O empresário Marcus Sarmento, novo gestor financeiro da agremiação, sonha alto e já almeja a participação do Esquadrão Alvinegro na Série B do Baiano em 2020.

O time conquistou a competição por três vezes, nos anos de 1965, 1968 e 1975, mas não participa da mesma desde 1996.

Candidato à vice-presidente na última eleição do Vitória, Marcus Sarmento afirmou que o Sérgio Odilon será o encarregado de captar novos atletas para o clube: “Ele já começou esse trabalho de seleção dos atletas para planejarmos 2020, como executar parcerias, uniformes e patrocinadores. É um cara de nossa confiança e muito competente”.

Ainda segundo ele, participar da elite do futebol baiano é um sonho, “É o nosso sonho. É estar na Série A do Campeonato Baiano em 2021”.

Presidente do clube desde 2013, Antônio Barbosa revela que resolveu reativar a agremiação, mas confessa que o projeto nunca decolou por falta de apoio financeiro. Agora, o dirigente conta com a ajuda de Marcus, e sonha em disputar a competição estadual em 2020.

“Eu e uma pessoa que trabalhava comigo resolvemos reativar o Redenção. Estava há muito tempo sem jogar, procuramos regularizar a situação. Conheço Marcus há muitos anos. É um amigo que já ajudou ao Redenção em outras oportunidades. Ele me procurou para fazermos um trabalho juntos. Estamos em busca de parceiros que contribuam. Estamos conversando, ele já está ajudando o clube. Nosso projeto sempre foi retornar ao cenário do futebol. Disputar não só a base, mas também o sub-20 e a segunda divisão. Há dois anos tento retornar, mas não consegui por falta de parceiros. Estamos com o Marcus para a gestão do futebol. Estamos nesse processo de conversar com a Federação também”, explicou o mandatário do Abnegado, o outro apelido do time.

“Vejo sim [possibilidade de jogar a série B do Baiano]. O clube está apto a disputar. Temos procurado manter o clube com os pés no chão, acredito sim, até mesmo porque venho conversando com a Federação. Eles têm nos orientado e estamos sempre cumprindo nossas obrigações. Não tem nada que impeça de retornarmos. Tudo vai depender do investimento”, completou.

O time costuma mandar seus jogos em Pituaçu. Porém ainda enfrenta dificuldades para treinar, como explicou Barbosa: “Sempre treinamos em um campo de barro na Suburbana, e também tinha o Estádio Metropolitano de Periperi. Mas infelizmente, o campo foi demolido. A gente ficou sem local de treinamento. Estamos treinando duas vezes por semana em Lauro de Freitas até essa situação ser resolvida. Fazemos trabalhos na praia também. Estamos tentando buscar um espaço, em Salvador não existe campo de futebol. A gente treina também no campo de Itacaranha, que é de barro”.

“Nosso mando de campo é em Pituaçu. Quando a gente disputa o Baiano Infanto Juvenil, a gente tem jogado lá. Claro que, a gente procura utilizar o mínimo possível por conta das despesas. Mas agora com essa parceria, ele já está ciente de como deve ser, então devemos disputar”, salientou Barbosa.

O campeão da Série B do Baiano garante vaga na elite do futebol baiano. Neste ano, o Doce Mel conquistou o título inédito e estará presente no Baianão 2020.

Informações: Bahia Notícias

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *